Ransomwere e o sequestro de dados: Como pode afetar sua empresa.

O ransomwere é uma espécie de “vírus sequestrador”, um software de extorsão, atua de modo a codificar dados do sistema operacional do computador ou celular do usuário fazendo com que este não tenha mais acesso. Na existência deste vírus em algum arquivo do Windows, o “malwere”, como também é conhecido, codificará os dados do usuário, de maneira imperceptível.


Após a codificação o aparelho é bloqueado e o usuário não poderá mais usá-lo, a menos que pague o valor exigido como forma de resgate, geralmente em bitcoin (moeda virtual), para obter a chave que dará acesso novamente aos seus dados.

O que torna o ransomwere tão perigoso é a sua difícil detecção e a fácil maneira de infectar os aparelhos, que pode ocorrer através de instalação de aplicativos vulneráveis, links suspeitos ou por e-mail.


Em janeiro de 2016, fora detectado um ransomwere brasileiro, que emitia uma janela semelhante a um pedido de atualização do Adobe Flash Player – uma espécie de navegador que permite a exibição de conteúdos e vídeos -. Ao clicar no link para atualizar, o ransomwere bloqueava o dispositivo e sequestrava os dados das vítimas. O valor da extorsão dos criminosos era cerca de R$ 2 mil em bitcoin.

Recentemente, a JBS, maior empresa de processamento de carne do mundo, foi alvo do ataque cibernético com ransomwere. A empresa acredita que o ataque teve origem através de um grupo de criminosos provavelmente baseado na Rússia – onde curiosamente se tem os primeiros relatos de casos concretos de ataques cibernéticos com ransomwere, por volta de 2005 -.

O ataque ao sistema da empresa impacta diretamente a produção de carne, podendo levar à escassez desta ou elevador os preços para os consumidores.

Diante do ataque, o grupo comercial Beef Central destacou que os supermercados e alguns outros usuários finais do produto, como a rede de fornecimento de hambúrgueres do McDonald’s sofrerão diretamente os impactos, tendo em vista a necessidade de fornecimento consistente.


Como se prevenir?


A Microsoft tem em seu site uma página inteiramente dedicada ao ransomwere e como se prevenir do vírus e seus ataques. A empresa recomenda que o Firewall – dispositivo de segurança que monitora o tráfego de dados da rede do aparelho – esteja sempre ativado, bem como as atualizações automáticas ligadas. No mais, é indispensável equipe de Tecnologia da Informação qualificada atuando de modo preventivo junto à empresa.


Fontes:

BBC; Econômico Valor; Canal Techtudo.

Por Lavínya Almeida¹

[1] Graduanda em Direito. Estagiária do França Advogados Consultoria Jurídica & Advocacia.


Leia o artigo completo:


26
. Ransomwere e o sequestro de dados Co
Download RANSOMWERE E O SEQUESTRO DE DADOS CO • 230KB








Postagens Recentes

Arquivo

Acompanhe nas redes sociais